close× Telefone +55 (11) 5080 4933

Congresso craniomaxilofacial aponta tendência para trabalho multidisciplinar

Evento reúne profissionais brasileiros, latino-americanos, norte-americanos e europeus para discussões de temas importantes ao segmento.

por Mariana Veltri – colaboradora da ABCCMF

Mais de 500 pessoas estiveram presentes em evento que foi um marco na área craniomaxilofacial. Com a ação da Associação Brasileira de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial (ABCCMF), da Associação Brasileiro de Fissuras Lábio Palatinas (ABFLP) e da Associação Latinoamericana de Cirurgia Craniofacial (LATICFA) foi possível a realização do Congresso Brasileiro de Fissuras Lábio Palatinas e Anomalias Craniofaciais, que trouxe cerca de 200 palestrantes internacionais, de 14 países, das áreas da cirurgia plástica, craniomaxilo, ortodontia, psicologia e fonoaudiologia, entre os dias 21/09 e 23/09 no Hotel Transamérica, em SP.

“A junção dessas três associações mostra o poder da união, que é possível trabalhar em conjunto. Um congresso bem robusto do ponto de vista científico, mais de 11 horas em 3 salas, por 3 dias seguidos. Um congresso único para nosso país”, comemora o presidente do Congresso, Dr. Cássio Eduardo Raposo do Amaral.

Dr. Cassio Raposo destaca ainda a organização intensa e o trabalho de várias horas, por muitos dias seguidos, para que o congresso pudesse realmente acontecer. “O apoio dos apoiadores, da Smile Train, foi fundamental para concretizar o sonho desse evento”, enfatiza.

É importante dizer que a Smile Train começou em 1999 focada e dedicada a prover cirurgia de lábio leporino e palatina e cresceu desde então, efetuando mais de um milhão de cirurgias. Está presente em mais de 85 países. Shannon Lambert, vice-presidente e diretora regional da Smile Train nos Estados Unidos, esteve presente no Congresso e afirma que agora estão expandindo na área de tratamentos mais completos. A Smile Train dedica-se não somente em cirurgia de lábio leporino, mas também provendo tratamentos mais completos, incluindo ortodontia, terapia de fala, nutrição, tratamento dentário e psicológico.

E é esse diálogo entre várias áreas que contribuiu para o sucesso do evento. “Um dos maiores benefícios desse congresso é a interação e troca de ideias entre os parceiros da Smile Train e outros profissionais de medicina na área de lábio leporino e palatina. E espero que eles levem esse aprendizado para implementar em seus respectivos hospitais e também continuar a trocar ideias entre parceiros nos seus países de origem”, completa Shannon.

Mariane Góes, diretora da Smile Train na América do Sul, frisa que a missão principal da Smile é o empoderamento do profissional em seu país e que um evento com esse porte só tem a contribuir. Por acreditar nisso, a Smile Train entrou como patrocinadora.

“Nós acreditamos que se nós dermos as ferramentas certas e o incentivo correto, esse profissional vai ter toda a possibilidade de se desenvolver plenamente, atingindo o máximo sua capacidade e podendo oferecer para o paciente fissurado o melhor no tratamento de fissura. Para que isso ocorra, temos como visão, no principal passo a ser dado, o treinamento. O congresso é um grande aliado pra gente, porque sabemos que ao trazer os nossos parceiros, que participem de congressos assim, a gente está dando essa oportunidade pra eles de troca de experiência, de aprimoramento profissional, pra que depois eles voltem pras suas cidades e desenvolvam o que aprenderam aqui”, explica Mariane.

A força e união das três Associações resulta num evento de sucesso

Dra. Vera Raposo do Amaral, que acompanha desde o início a criação da ABFLP, na qual atua na Secretaria, cuidando de toda a organização e documentação, fala do crescimento da Associação e da importância da reabilitação do paciente, o tratamento humanizado e o trabalho de inclusão e acompanhamento social ao longo dos anos.

“É um conjunto de ações que promovem as crianças, desde que elas chegam ao centro, aos hospitais, até que elas atingem os 18 anos, acompanhando nos diferentes períodos do desenvolvimento, o início da fala, da dentição, a entrada na escola até que se torne um indivíduo adulto, independente, capaz de procurar e ir para a vida com as ferramentas iguais para toda as pessoas e procurar sua felicidade e ser um cidadão integrado”, aponta Dra. Vera.

Com relação ao trabalho das três associações, ela vê como irmãs, que de alguma forma trabalham com anomalias de crânio e face. “E ao se juntar, juntar os profissionais da América Latina, transforma a área do conhecimento numa força muito grande, ela ganha uma proporção indescritível, altamente profícua. Todas elas querem e buscam o melhor tratamento, no menor tempo possível, com o menor custo pessoal e também financeiro, porque à medida que você tem um sujeito reabilitado, uma criança ou um adulto, ele tem um custo menor para a sociedade. Estamos muito felizes, enquanto Associação Brasileira de Fissura, de podermos estar juntos e podermos participar desse evento que veio para transformar e trazer benefícios para todos”, diz.

Para a presidente da ABFLP, Dra. Elizabeth Fernandes,  esse foi um evento de muita importância no panorama brasileiro e que vem crescendo ano a ano, juntando profissionais do Brasil todo, tem definido protocolos de tratamento de fissurados e tem treinado novos serviços ao redor do país. “É muito importante o apoio que nós temos, o grande patrocínio que nós temos do Smile Train, que também visa a descentralização do tratamento dos fissurados e que sabe, tem consciência que para isso é necessário que os profissionais tenham acesso ao conhecimento e às novas técnicas para que eles possam experimentar e ver se eles têm habilidade e condições deles fazerem aquele trabalho nos serviços deles.

A integração desses profissionais foi marcante nas homenagens que ocorreram durante o evento. E não pode deixar de mencionar a precursora de toda esse trabalho, Dra. Lucy Dalva Lopes, criadora da ABFLP, momento anunciado pelo cirurgião plástico Dr. Marcelo Vaccari, que levou os participantes a se emocionarem pelo grandioso legado que deixou.

“É muito difícil manter a frieza na voz para falar dessa pessoa, porque é uma pessoa que nos inspira, que vem inspirando a muitos e muitas gerações. Foi uma grande profissional, uma grande mãe pra todos nós e pra todos esses pacientes com más formações, que tiveram a oportunidade de receber o carinho dela, de todas as pessoas que ela estimulou, certificou e treinou, entre elas eu e Beth e com certeza muitos aqui presentes”, declara Dr. Vaccari.

Para Dr. Nivaldo Alonso, presidente da LATICFA, é uma grande satisfação. “É um evento importante a todos temas na cirurgia craniofacial que mostra um grande interesse nos envolvidos. Um evento que traz atividade que envolve fonoaudiologia, psicologia, ortodontia, bastante completo e relacionado à cirurgia craniofacial”, finaliza.